TVGO | Guaíba Online

Inverno inicia na quarta-feira (21); veja previsões para cada mês no RS

☂️ Tempo e Clima

Inverno inicia na quarta-feira (21); veja previsões para cada mês no RS

Estação que terá início oficialmente às 11h58m de quarta-feira (21) deve ser caracterizada por temperaturas acima da média e chuvas volumosas.

IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.

O inverno, que terá início oficialmente às 11h58m de quarta-feira (21) e deve ser caracterizado por temperaturas acima da média e chuvas volumosas. A estação vai até o dia 23 de setembro, com o equinócio da primavera.

 

A estação promete a entrada de mais umidade sobre a Região Sul, devido a um fluxo maior de ar quente e úmido aumentando a chuva na Região Sul no decorrer do inverno – efeitos do El Niño. A tendência é de chuva acima da média entre o extremo sul do Rio Grande do Sul e o sul de Santa Catarina, e um pouco acima da média nas demais áreas, como no estado do Paraná. 

Espera-se grandes volumes de precipitação, principalmente entre o Rio Grande do Sul e Santa Catarina, com chuvas que podem ultrapassar de 50 a 100 milímetros acima da média.

As jornadas mais frias costumam ocorrer sob influência de ciclones extratropicais intensos no Atlântico Sul e que são responsáveis por impulsionar massas de ar muito gelado para o Estado. Quando o frio está acompanhado de ciclone potente, é comum os gaúchos terem o vento Minuano, sensação térmica negativa, mínimas muito baixas, geada ampla e em alguns casos neve. 

 

Ocorre que, mesmo durante o inverno, são normais dias com calor em qualquer mês da estação, especialmente durante agosto e setembro, e 2023 não fugirá à regra. A transição de períodos amenos ou quentes para frios pode se dar bruscamente com alto risco de tempo severo na forma de temporais com vento forte e granizo, especialmente se estiver presente um fenômeno conhecido como corrente de jato de baixos níveis, que traz ar quente e vento Norte com forte intensidade antecedendo a chuva e os temporais.

Previsão para julho

De acordo com Stefanie Tozzo, da Climatempo, o mês de julho tende a ser mais úmido no Rio Grande do Sul, onde os volumes ficam um pouco acima do normal. O potencial para eventos de tempestades e chuva volumosa é mais alto no sul do Rio Grande do Sul e em Santa Catarina, onde estão previstos os maiores acumulados. O Paraná, também recebe um fluxo maior de umidade, mas a chuva de forma geral, tende a ficar dentro da média para o mês.

Mesmo sendo um mês mais ameno, julho fica com desvios positivos de temperatura no estado gaúcho, devido a intensificação do escoamento de ar quente sobre o estado – mas não quer dizer que o calor será intenso – a variação térmica ainda é significativa, mas os períodos de temperaturas acima do normal serão mais frequentes e mais duradouros.

 

Previsão para agosto

O mês de agosto tende a ser o mês mais frio da estação no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina, onde as temperaturas ficam um pouco abaixo da média no centro-oeste gaúcho e no extremo oeste catarinense; já no norte e leste da Região Sul, temperaturas ligeiramente acima do normal. Também teremos mais massas de ar frio chegando ao Rio Grande do Sul e ao estado catarinense, com maior potencial para geadas.

A chuva aumenta e chove um pouco acima do normal em todas as áreas da Região Sul, mas somente no oeste gaúcho os volumes ficam dentro do normal devido ao maior tempo de atuação do ar frio e seco de origem polar – por isso, fluxos de umidade mais concentrados a norte e leste do Sul do país. 

Previsão para setembro

Setembro será mais úmido e ameno no Rio Grande do Sul – devido à persistência da nebulosidade, atuação de ar frio e mais chuva, mas com temperaturas um pouco acima no Paraná, em Santa Catarina e no leste gaúcho. Já no centro-leste do Rio Grande do Sul e no leste catarinense, volumes de chuva acima da média prevista para o mês.

Leia também: Sobe para 15 o número de mortos após passagem de ciclone no RS; veja como ajudar desabrigados

 

FONTE/CRÉDITOS (IMAGEM DE CAPA): divulgação inmet
Comentários: