Guaíba Online

Motoristas de aplicativo manifestam em frente à delegacia por informações de colega desaparecido

Caso de Rafael do Nascimento da Silva está em sigilo pela Polícia

Motoristas de aplicativo estavam em frente à delegacia de Guaíba, nesta segunda-feira (10), pedindo informações do colega Rafael do Nascimento da Silva, de 31 anos. Ele está desaparecido desde quinta-feira (6) e seu veículo foi encontro carbonizado na Estrada do Petim, área rural da cidade, no sábado. A Polícia Civil ainda investiga o caso, mas não divulgou detalhes por questões de sigilo.

Leia também: Guaíba está há três anos sem registrar casos de feminicídio, mostra Secretaria de Segurança Pública

O motorista Mauricio Viegas, de 48 anos, questiona da falta de uma informação concreta - o que se sabe é que Silva desligou o aplicativo Uber e a localização naquele dia.

- Viemos dar uma força, ficar todo mundo aqui para cobrar das autoridade alguma informação. A polícia não nos fala nada, dizem que está adiantada a investigação mas não pode nos comunicar - disse para reportagem.

A categoria ainda questiona a insegurança considerada muito grande na cidade - três veículos foram roubados na semana passada. "Queremos mais segurança tanto das autoridade e das empresas de aplicativo, como no cadastro de passageiros. Já fomos assaltados por eles" - alega.

Leia também: Câmeras de segurança são instaladas em todas entradas e saídas de Guaíba

Segundo o site GaúchaZH, para se protegerem de assaltos, os motoristas de Guaíba criaram alguns mecanismos, como mandar mensagem com a localização em tempo real para o grupo de WhatsApp no início do expediente. O protocolo pede que o fornecimento da localização seja desativada somente ao final da última corrida. Ao fazer isso, o motorista tem de enviar a palavra "off", sinalizando que não está mais trabalhando. Rafael seguiu a regra, mas demorou 1h22min entre encerrar a localização e mandar a mensagem. 

Ele era da torcida organizada do Grêmio, conhecido como Gordão da Geral. Era separado e deixa um filho, de oito anos.



Oferecimento:
- Venha realizar as viagens dos seus sonhos na Duo Viagens
- Almoço TOP entregue em sua casa? Peça no Manah Ateliê de Comida Caseira
- Anuncie no Guaíba Online e leve sua marca a milhares de leitores

  • Compartilhe
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no WhatsApp

Motoristas de aplicativo manifestam em frente à delegacia por informações de colega desaparecido

Motoristas de aplicativo estavam em frente à delegacia de Guaíba, nesta segunda-feira (10), pedindo informações do colega Rafael do Nascimento da Silva, de 31 anos. Ele está desaparecido desde quinta-feira (6) e seu veículo foi encontro carbonizado na Estrada do Petim, área rural da cidade, no sábado. A Polícia Civil ainda investiga o caso, mas não divulgou detalhes por questões de sigilo.

Leia também: Guaíba está há três anos sem registrar casos de feminicídio, mostra Secretaria de Segurança Pública

O motorista Mauricio Viegas, de 48 anos, questiona da falta de uma informação concreta - o que se sabe é que Silva desligou o aplicativo Uber e a localização naquele dia.

- Viemos dar uma força, ficar todo mundo aqui para cobrar das autoridade alguma informação. A polícia não nos fala nada, dizem que está adiantada a investigação mas não pode nos comunicar - disse para reportagem.

A categoria ainda questiona a insegurança considerada muito grande na cidade - três veículos foram roubados na semana passada. "Queremos mais segurança tanto das autoridade e das empresas de aplicativo, como no cadastro de passageiros. Já fomos assaltados por eles" - alega.

Leia também: Câmeras de segurança são instaladas em todas entradas e saídas de Guaíba

Segundo o site GaúchaZH, para se protegerem de assaltos, os motoristas de Guaíba criaram alguns mecanismos, como mandar mensagem com a localização em tempo real para o grupo de WhatsApp no início do expediente. O protocolo pede que o fornecimento da localização seja desativada somente ao final da última corrida. Ao fazer isso, o motorista tem de enviar a palavra "off", sinalizando que não está mais trabalhando. Rafael seguiu a regra, mas demorou 1h22min entre encerrar a localização e mandar a mensagem. 

Ele era da torcida organizada do Grêmio, conhecido como Gordão da Geral. Era separado e deixa um filho, de oito anos.



Oferecimento:
- Venha realizar as viagens dos seus sonhos na Duo Viagens
- Almoço TOP entregue em sua casa? Peça no Manah Ateliê de Comida Caseira
- Anuncie no Guaíba Online e leve sua marca a milhares de leitores