Guaíba Online

MENU
Logo
Domingo, 05 de dezembro de 2021

Coluna

20 de novembro: o contexto histórico do Dia da Consciência Negra e a esperança de um Brasil menos desigual

Como diria o pensador Edmund Burke, “um povo que não conhece sua história está fadada a repeti-la”

Imagem de capa
A-
A+
Use este espaço apenas para Feedback
Máximo 600 caracteres.
enviando

O mês de novembro é celebrado nacionalmente, tendo como o dia 20 para refletir sobre a Consciência Negra. Essa data, em específico, foi escolhida, tendo em vista um fato histórico de martírio de um notável guerreiro negro conhecido como Zumbi dos Palmares.

..

No ano de 1695, o líder Quilombola, Zumbi dos Palmares, sofreria o martírio, sendo violentamente atacado com diversos disparos de armas de fogo, vindo a morrer no dia 20 de novembro de 1695.

Feito esse breve resumo histórico, desde 2003, o dia 20 de novembro é celebrado como o período da Consciência Negra, instituída pela Lei. 10.639/03, luta essa que foi persistida pelo escritor e poeta gaúcho Oliveira Silveira.

Infelizmente não são poucas as críticas infundadas acerca dessa data, como consciência humana ou consciência branca, dentre outras. Digo infundadas, porque destoam do contexto histórico pelo qual o Brasil passou: a escravidão.

Pois bem. A escravidão é uma realidade inconveniente para os brasileiros, assim como o nazismo é uma realidade inconveniente para os alemães, pois já diria o pensador Edmund Burke: “um povo que não conhece sua história está fadada a repeti-la”.

Nesse sentido, um dia específico, como o 20 de novembro, é importante para por a mão na consciência de todos os brasileiros sobre os flagelos que a escravidão trouxe para o Brasil, que surte seus efeitos até aos dias de hoje.

..

As conseqüências que a escravidão deixou no Brasil são: grande parte da população vivendo às margens da pobreza, elevados índices de desigualdades sociais, evasão escolar e pobreza generalizada.

Após 133 anos da abolição da escravatura, os flagelos daquela época ainda assolam os dias atuais, não somente no comportamento racista que insiste em permanecer, mas também na própria desigualdade social, onde a maior parte da população não tem acesso a educação de qualidade, moradia digna e oportunidade de trabalho.

Por todos esse motivos é que o dia 20 de novembro surge, como o dia da Consciência Negra, para trazer a reflexão, e portanto, a ação de alcançar um Brasil mais solidário, menos desigual e com maiores oportunidades de educação e renda.


...
.
.

.

Veiculação de conteúdo: Guaíba Online não responde ou emite juízo de valor sobre a opinião de seus colunistas. Os colaboradores são autores independentes convidados pelo portal. As visões de colunistas podem não refletir necessariamente as mesmas da plataforma Guaíba Online.

 

Comentários: