Guaíba Online

Projeto "Guaíba sem Frestas" precisa de doações e voluntários

Iniciativa reveste casas com caixinhas de leite

Arquivo pessoal

Já pensou que uma caixinha de leite pode fazer alguém ter um inverno mais quente? Israel Melo, 39 anos, só soube disso ao assistir uma reportagem na televisão sobre o Brasil sem Frestas, projeto fundado em 2009, em Passo Fundo, e que hoje existe em 27 cidades brasileiras. A iniciativa visa melhorar as condições de vida de famílias que possuem moradias com frestas revestindo as paredes com material Tetra Pak. Ao perceber como isso poderia ser positivo para a comunidade guaibense, Israel uniu esforços da Associação Amigos da Bola e da Abrace para trazer o projeto para a cidade. 

Em dois meses de Guaíba sem Frestas, duas casas que estavam expostas ao frio, calor, chuva e insetos foram beneficiadas. Uma delas é de Janaína Abreu da Fontoura, 37 anos, moradora do bairro Alvorada. Ela conta que, por morar perto do rio e por causa das frestas, sua casa estava sempre fria e com aranhas. “Faz 15 dias que eles colocaram as caixinhas aqui em casa e já dá pra sentir bastante diferença. Vivia cuidando para o meu bebê de 1 ano e 4 meses não ser picado por aranha”, conta Janaína, que agora também pensa em ser voluntária do projeto. 

Participação da comunidade

Além do impacto social, a iniciativa também contribui para o meio ambiente, já que o produto leva 200 anos para se decompor. Contudo, Israel destaca a importância do envolvimento da população para beneficiar mais moradias: “Estamos com muitos pontos de coleta e as pessoas têm doado caixinhas de leite. Mas precisamos de material de apoio e voluntários para realizar as ações”. 

Atualmente, uma equipe de sete pessoas é responsável pela coleta de doações e pela execução do trabalho. Em média, são utilizadas até mil caixas de leite para forrar uma casa de 30 m². Mesmo com 10 mil caixas armazenadas e prontas para serem utilizadas, ainda não foi possível chegar a meta de um revestimento por semana. “Já estamos com lista de espera. Agradecemos quem está nos ajudando e pedimos que venham para a ação. Que a solidariedade não fique só no pensamento ou na internet”, afirma Israel. 

Como ajudar 

Quem quiser ajudar como voluntário no revestimento das casas pode entrar em contato pelos telefones 99873.7192 e 99900.2617.As embalagens precisam ser higienizadas e cortadas do modo certo antes de serem doadas. Corte bem rente na parte de cima e na de baixo. Depois, faça um corte vertical na parte de trás. Pronto, agora ela estará totalmente aberta. 

Pontos de coleta:

  • Tuchos Car (Parque 35)
  • Super Sacola Econômica (Parque 35)
  • EEEF Rio Grande do Sul (Vila Jardim)
  • EMEF São Francisco de Assis (Colina)
  • Supermercado Codebal (Colina)
  • Mercado Atual (Santa Rita)
  • E.Inf Sonho Meu (Fátima)
  • E.Inf Nossa Senhora de Fátima (Fátima)
  • E.Inf Fazendo Travessuras (Colina)
  • Pet Shop Tia Kelly (Colina)
  • Projari (Bom Fim)
  • EMEF José Carlos Ferreira (Pedras Brancas)
  • Farmácia Agafarma (Jardim dos Lagos) 

Outros materiais necessários para realizar a ação:
Grampeador, grampos de tapeceiro, estilete, tesoura, martelo e fita tape.

 

Oferecimento:
-  Venha conhecer e abastecer no novo Posto da 20
-  Faça seu rancho hoje na Super Sacola Econômica

  • Compartilhe
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no WhatsApp

Projeto "Guaíba sem Frestas" precisa de doações e voluntários

Já pensou que uma caixinha de leite pode fazer alguém ter um inverno mais quente? Israel Melo, 39 anos, só soube disso ao assistir uma reportagem na televisão sobre o Brasil sem Frestas, projeto fundado em 2009, em Passo Fundo, e que hoje existe em 27 cidades brasileiras. A iniciativa visa melhorar as condições de vida de famílias que possuem moradias com frestas revestindo as paredes com material Tetra Pak. Ao perceber como isso poderia ser positivo para a comunidade guaibense, Israel uniu esforços da Associação Amigos da Bola e da Abrace para trazer o projeto para a cidade. 

Em dois meses de Guaíba sem Frestas, duas casas que estavam expostas ao frio, calor, chuva e insetos foram beneficiadas. Uma delas é de Janaína Abreu da Fontoura, 37 anos, moradora do bairro Alvorada. Ela conta que, por morar perto do rio e por causa das frestas, sua casa estava sempre fria e com aranhas. “Faz 15 dias que eles colocaram as caixinhas aqui em casa e já dá pra sentir bastante diferença. Vivia cuidando para o meu bebê de 1 ano e 4 meses não ser picado por aranha”, conta Janaína, que agora também pensa em ser voluntária do projeto. 

Participação da comunidade

Além do impacto social, a iniciativa também contribui para o meio ambiente, já que o produto leva 200 anos para se decompor. Contudo, Israel destaca a importância do envolvimento da população para beneficiar mais moradias: “Estamos com muitos pontos de coleta e as pessoas têm doado caixinhas de leite. Mas precisamos de material de apoio e voluntários para realizar as ações”. 

Atualmente, uma equipe de sete pessoas é responsável pela coleta de doações e pela execução do trabalho. Em média, são utilizadas até mil caixas de leite para forrar uma casa de 30 m². Mesmo com 10 mil caixas armazenadas e prontas para serem utilizadas, ainda não foi possível chegar a meta de um revestimento por semana. “Já estamos com lista de espera. Agradecemos quem está nos ajudando e pedimos que venham para a ação. Que a solidariedade não fique só no pensamento ou na internet”, afirma Israel. 

Como ajudar 

Quem quiser ajudar como voluntário no revestimento das casas pode entrar em contato pelos telefones 99873.7192 e 99900.2617.As embalagens precisam ser higienizadas e cortadas do modo certo antes de serem doadas. Corte bem rente na parte de cima e na de baixo. Depois, faça um corte vertical na parte de trás. Pronto, agora ela estará totalmente aberta. 

Pontos de coleta:

  • Tuchos Car (Parque 35)
  • Super Sacola Econômica (Parque 35)
  • EEEF Rio Grande do Sul (Vila Jardim)
  • EMEF São Francisco de Assis (Colina)
  • Supermercado Codebal (Colina)
  • Mercado Atual (Santa Rita)
  • E.Inf Sonho Meu (Fátima)
  • E.Inf Nossa Senhora de Fátima (Fátima)
  • E.Inf Fazendo Travessuras (Colina)
  • Pet Shop Tia Kelly (Colina)
  • Projari (Bom Fim)
  • EMEF José Carlos Ferreira (Pedras Brancas)
  • Farmácia Agafarma (Jardim dos Lagos) 

Outros materiais necessários para realizar a ação:
Grampeador, grampos de tapeceiro, estilete, tesoura, martelo e fita tape.

 

Oferecimento:
-  Venha conhecer e abastecer no novo Posto da 20
-  Faça seu rancho hoje na Super Sacola Econômica