TVGO | Guaíba Online

Sabado, 13 de Julho de 2024

🚔 Segurança e Polícia

Operação conjunta retira três toneladas de produtos impróprios para consumo em Porto Alegre

Produtos coletados após enchente estavam sendo armazenados de forma precária e destinados à venda

Redação TVGO
Por Redação TVGO
Operação conjunta retira três toneladas de produtos impróprios para consumo em Porto Alegre
Divulgação - MPRS
IMPRIMIR
Espaço para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
Imagens

O Ministério Público do Rio Grande do Sul (MPRS), em conjunto com a Delegacia de Polícia de Proteção ao Consumidor (DECON), Procon e Vigilância Sanitária de Porto Alegre, realizaram na sexta-feira (28) uma operação para apreender produtos impróprios para consumo em uma empresa de coleta de resíduos e em uma residência no Bairro Santa Tereza.

No total, foram apreendidas cerca de 3 toneladas de produtos, incluindo café, pasta de dente, óleo de soja, bebidas enlatadas e pet, produtos de limpeza e outros. Os produtos, a maioria ainda com resíduos de lama e úmidos, apresentavam alto risco de contaminação e estavam totalmente inadequados para consumo ou uso.

Leia Também:

Armazenamento precário colocava em risco a saúde dos consumidores

Os produtos estavam sendo armazenados de forma precária, sem as embalagens originais e em um tanque com água suja. Segundo o promotor de Justiça de Defesa do Consumidor de Porto Alegre, Alcindo Luz Bastos da Silva Filho, o consumo desses produtos poderia ocasionar sérios problemas de saúde, como leptospirose, hepatite A e até mesmo gastroenterite.

A partir da apreensão, a DECON dará início a uma investigação para identificar a origem dos produtos e para onde seriam destinados. Se for comprovada a prática de crime contra as relações de consumo, os proprietários da empresa poderão ser responsabilizados.

Alerta à população: atenção ao adquirir produtos

O MPRS alerta a população para ter cuidado ao comprar produtos alimentícios, de limpeza e de higiene. Produtos com preços abaixo do mercado, embalagens danificadas ou aparência diferente do usual devem ser evitados. Em caso de suspeita, o consumidor deve denunciar às autoridades.

Ações conjuntas reforçam a defesa do consumidor

A operação contou com a participação do Ministério Público, da Polícia Civil, do Procon e da Vigilância Sanitária de Porto Alegre

Você pode gostar de ler também as seguintes notícias:

 

 

 



 

 

Comentários: