Guaíba Online

Guaíba é sede de campeonato sul-americano de Jet Ski, com representantes de cinco países

Cidade já é tida como a capital natural do esporte

Pedro Molnar

OUVIR NOTÍCIA

Pela segunda vez em 2019, Guaíba foi palco de campeonatos de Jet Ski. No sábado (19) e domingo (20), cerca de 80 pilotos participaram da segunda etapa do Campeonato Sul-americano e da final da competição gaúcha. Foram inscritos de diversos estados do Brasil, além da Argentina, Peru, Chile e Uruguai.

O diferencial dessa competição foi o vento, de aproximadamente 20 km/h. Para o presidente da Associação Rio-Grandense Wiliam Ilha, a ventania testa as habilidades e residências dos pilotos, que faz muita diferença dentro da água. "Guaíba está servindo de teste para os estrangeiros andarem em um condição totalmente diferente do que estão acostumados", diz.

Simone Zanotti, de 41 anos, tem dois anos no esporte e já conquista títulos em frente aos homens. Ela, de Guaíba, decidiu deixar de ser carona de seu marido para ir para pilotagem, sendo a única mulher nessa compertição. Conquistar a premiação em casa, pra ela, é sorte: "meus adversários dizem pra não correr por que aqui fico possuída (risos). Aqui eu sempre ganho, na minha terra natal e de coração". Ela levou medalhas de ouro nas categoria Ski Standup Lite e Limited.

Para Ilha, a cidade se transformou naturalmente na capital do Jet Ski, são aproximadamente dez anos de competições no Rio Guaíba. Os competidores disputaram as modalidades de Ski Standup Lite, Master, Limeter, GP e Runabout RS 130, Sudan 160, 250 e Turbo.

 

Oferecimento:
- Venha conhecer a Caramele Gelato Gourmet
- Assine já Fibra Óptica em Guaíba com a RS Internet


 

  • Compartilhe
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no WhatsApp

Guaíba é sede de campeonato sul-americano de Jet Ski, com representantes de cinco países

Pela segunda vez em 2019, Guaíba foi palco de campeonatos de Jet Ski. No sábado (19) e domingo (20), cerca de 80 pilotos participaram da segunda etapa do Campeonato Sul-americano e da final da competição gaúcha. Foram inscritos de diversos estados do Brasil, além da Argentina, Peru, Chile e Uruguai.

O diferencial dessa competição foi o vento, de aproximadamente 20 km/h. Para o presidente da Associação Rio-Grandense Wiliam Ilha, a ventania testa as habilidades e residências dos pilotos, que faz muita diferença dentro da água. "Guaíba está servindo de teste para os estrangeiros andarem em um condição totalmente diferente do que estão acostumados", diz.

Simone Zanotti, de 41 anos, tem dois anos no esporte e já conquista títulos em frente aos homens. Ela, de Guaíba, decidiu deixar de ser carona de seu marido para ir para pilotagem, sendo a única mulher nessa compertição. Conquistar a premiação em casa, pra ela, é sorte: "meus adversários dizem pra não correr por que aqui fico possuída (risos). Aqui eu sempre ganho, na minha terra natal e de coração". Ela levou medalhas de ouro nas categoria Ski Standup Lite e Limited.

Para Ilha, a cidade se transformou naturalmente na capital do Jet Ski, são aproximadamente dez anos de competições no Rio Guaíba. Os competidores disputaram as modalidades de Ski Standup Lite, Master, Limeter, GP e Runabout RS 130, Sudan 160, 250 e Turbo.

 

Oferecimento:
- Venha conhecer a Caramele Gelato Gourmet
- Assine já Fibra Óptica em Guaíba com a RS Internet


 

Fale com a redação!

Envie sua informação, reclamação ou imagens para nossa redação