Guaíba Online

MENU
Logo
Sábado, 25 de junho de 2022

📰 Guaíba / Geral

Prefeitura de Guaíba apresenta balanço sobre enfrentamento à microexplosão de 17/1 na cidade

Executivo informou quais ações tomou após a ocorrência da tragédia para reparar os danos pela cidade e ajudar as pessoas necessitadas

Imagem de capa

Imagens

A-
A+
Use este espaço apenas para Feedback/h5>
Máximo 600 caracteres.
enviando

A Prefeitura de Guaíba apresentou na sexta-feira (28) um balanço sobre enfrentamento à microexplosão que aconteceu dia 17/1 na cidade, informando quais ações tomou após a ocorrência da tragédia para reparar os danos pela cidade e ajudar as pessoas necessitadas. Veja abaixo.

 

ALERTA E PARECER TÉCNICO DA DEFESA CIVIL DO RS
Segundo a prefeitura, não houve uma notificação pelos órgãos que fazem as medições e análises de impacto meteorológico. O alerta era somente para chuva forte em Porto Alegre, podendo se estender às cidades da Região Metropolitana. Dois dias após à tragédia, o Governo do Estado emitiu uma nota técnica através da Defesa Civil do RS informando que o fenômeno foi classificado como microexplosão, com registro de ventos de até 200 km/h, comparado a tornados que acontecem em outras regiões. Um fenômeno sem precedentes na história de Guaíba. 

DECRETO DE SITUAÇÃO DE EMERGÊNCIA E INSTITUIÇÃO DO COMITÊ DE CRISE
A Prefeitura de Guaíba informou que possui um protocolo instituído de gerenciamento de crises desde o início da gestão, prevendo fluxos e processos que devem ser estabelecidos em caso de situações de emergência e de riscos para a população e para a cidade. O primeiro ato formal do comitê foi a assinatura do decreto de situação de emergência pela prefeita em exercício Claudinha Jardim.

 

ARTICULAÇÕES COM PREFEITURAS, EMPRESAS E INSTITUIÇÕES 
Imediatamente foi realizado contato com as empresas Corsan e CEEE para a notificação da situação e início das manutenções necessárias. Foram acionados a Brigada Militar e o Corpo de Bombeiros. Contato com outras prefeituras e instituições para auxílios como doação de lonas, telhas e mantimentos. Contato com Governo do Estado e Governo Federal.

DISTRIBUIÇÃO DE LONAS DE FORMA EMERGENCIAL 
Minutos após o temporal, equipes da prefeitura foram deslocadas para o primeiro ponto de distribuição de lonas localizado na Santa Rita, onde foi iniciada a distribuição de mais de 60 mil metros de lonas durante 24h ininterruptas com o apoio da Defesa Civil do Estado. 

CADASTRO PARA TELHAS 
Ainda na segunda-feira, foi iniciado também o cadastro das famílias que necessitavam da entrega emergencial de telhas. No momento do cadastro as famílias solicitaram a quantidade necessária para cada residência, com o objetivo de calcular o quantitativo necessário para apoiar as famílias vítimas da microexplosão.

 

No momento da entrega das telhas foi realizada a observação visual da real quantidade necessária de cada residência, para impedir a distribuição aleatória das telhas. Residências já telhadas com recursos próprios dos moradores não receberam as doações de telhas. Famílias em vulnerabilidade social receberam as telhas com prioridade (de acordo com o cadastro nos programas de assistência social do Governo). 

EQUIPE DE INFRAESTRUTURA NAS RUAS
Em paralelo ao atendimento das famílias que se encontravam em situação de vulnerabilidade, desde o dia do ocorrido as equipes de infraestrutura já atuavam realizando a desobstrução de vias, limpeza urbana e retirada de árvores com riscos de quedas. Conforme o executivo municipal, foram 150 homens trabalhando na reconstrução de pontos da cidade, concentrados especialmente nos bairros Cohab, Santa Rita e IPE. 

 

RECURSOS PARA AQUISIÇÃO DAS TELHAS 
Ainda na segunda-feira, foi adquirido o primeiro lote de telhas, com recursos do executivo municipal e Câmara dos Vereadores. Ao total já foram compradas 11.000 telhas, que seguem sendo distribuídas às famílias cadastradas.

PONTO DE ARRECADAÇÕES E DOAÇÕES DA SANTA RITA
Na terça-feira estabelecemos um ponto de encontro no coração da Cohab/Santa Rita que serviu como um centro de arrecadações e doações para as famílias que mais necessitavam no momento. Além deste ponto de arrecadação, a própria prefeitura foi outro ponto para recebimento dos donativos como alimentos, roupas, calçados, colchões, água, materiais de higiene e limpeza. Ambos os pontos funcionaram durante uma semana com plantões 24h para recebimento de doações que vieram de diversos municípios do Rio Grande do Sul, de prefeituras, empresários, ONGs, voluntários e comunidade em geral.



Comentários:

Veja mais