TVGO | Guaíba Online

Quinta-feira, 25 de Julho de 2024

Geral

Vacina Astrazeneca deve ser suspensa para uso em mulheres grávidas após recomendação da Anvisa; entenda

De acordo com a Anvisa, somente podem ser aplicadas nas mulheres grávidas as vacinas Coronavac e a Pfizer

Ledi Almeida - Negócios
Por Ledi Almeida - Negócios
Vacina Astrazeneca deve ser suspensa para uso em mulheres grávidas após recomendação da Anvisa; entenda
IMPRIMIR
Espaço para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.

A Agência de Vigilância Sanitária (ANVISA) recomendou a suspensão do uso/aplicação da vacina contra a Covid-19 da AstraZeneca - Fiocruz, para mulheres gestantes. Este Imunizante estava sendo aplicado em mulheres grávidas com comorbidades. De acordo com a Anvisa, somente podem ser aplicadas nas mulheres grávidas as vacinas Coronavac e a Pfizer.

A nota emitida pelo órgão diz que a orientação deve ser “seguida pelo Programa Nacional de Imunização (PNI), a indicação da bula da vacina AstraZeneca, e, que a orientação é resultado do monitoramento de eventos adversos feito de forma constante sobre as vacinas Covid em uso no país”. A Anvisa esclarece também, que as mulheres grávidas ou amamentando não fizeram parte dos estudos clínicos da vacina AstraZeneca, este é uma das razões pela suspensão do uso desta vacina.

Porém, cabe ressaltar que, até o momento não foi relatado nenhum evento adverso ocorrido em mulheres gestantes no Brasil. Em abril deste ano, o ministério da saúde incluiu as mulheres grávidas e puérperas (mulheres no período pós-parto), no plano de imunização. A decisão foi tomada visto que o grupo apresenta maior risco de hospitalização por Covid-19.

Leia Também:

.Aqui no estado do RS, a Secretaria da Saúde decidiu, nesta terça-feira (11), pela suspensão temporária da vacinação de gestantes e puérperas com a vacina AstraZeneca/Fiocruz. Seguirá as medidas adotadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária. 

As gestantes que já realizaram a primeira dose (D1), com essa vacina devem aguardar orientações da Secretaria da Saúde do Estado RS, com relação à aplicação da segunda dose (D2). Pois, até o momento de fechar esta matéria para o GO, não se tem orientação de como proceder quanto à imunização deste grupo.

Veiculação de conteúdo: Guaíba Online não responde ou emite juízo de valor sobre a opinião de seus colunistas. Os colaboradores são autores independentes convidados pelo portal. As visões de colunistas podem não refletir necessariamente as mesmas da plataforma Guaíba Online.

 

FONTE/CRÉDITOS: AgenciaBrasil/Estadao/G1
Comentários:
Ledi Almeida - Negócios

Publicado por:

Ledi Almeida - Negócios

Saiba Mais