TVGO | Guaíba Online

Sexta-feira, 12 de Julho de 2024

👔 Política

Leilão de arroz importado é anulado: dúvidas sobre capacidade técnica motivam decisão

Governo Federal anuncia novo leilão com maior rigor na seleção de empresas

Redação TVGO
Por Redação TVGO
Leilão de arroz importado é anulado: dúvidas sobre capacidade técnica motivam decisão
Marcelo Camargo / Agência Brasil
IMPRIMIR
Espaço para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.

O leilão para compra de arroz importado, realizado no dia 6 de junho, foi anulado pelo governo federal na manhã da terça-feira (11). A decisão foi tomada após questionamentos sobre a capacidade técnica e financeira de algumas das empresas vencedoras.

O presidente da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), Edegar Pretto, afirmou que a medida visa garantir a lisura e a segurança do processo. "Com base nas informações que reunimos, decidimos anular este leilão e realizar um novo, com critérios mais rigorosos para a seleção das empresas participantes", declarou.

O novo leilão ainda não tem data definida, mas a Conab já trabalha na elaboração do edital, que deverá conter medidas para evitar que empresas sem o devido conhecimento e experiência no ramo participem do certame.

Leia Também:

Empresas Vencedoras do Leilão Anulado Geraram Questionamentos

As empresas que venceram o leilão anulado foram: Zafira Trading (Florianópolis/SC), ASR Locação de Veículos e Máquinas (Brasília/DF), Icefruit Indústria e Comércio de Alimentos (Tatuí/SP) e Queijo Minas (Macapá/AP).

Algumas dessas empresas, como a ASR e a Icefruit, possuem atividades em áreas distintas do comércio de arroz, o que gerou questionamentos sobre sua capacidade para honrar os contratos.

Importação de Arroz Visava Abastecimento e Controle de Preços

A decisão de importar arroz foi tomada pelo governo federal em um contexto de preocupações com o abastecimento interno e com a possível elevação dos preços do produto. As inundações no Rio Grande do Sul, principal produtor de arroz do país, afetaram a safra e levaram à necessidade de medidas para garantir a disponibilidade do grão para a população.

A decisão do governo de importar arroz gerou reações divergentes no setor do agronegócio. A Associação Brasileira do Agronegócio (Abag) se posicionou contra a medida, argumentando que ela poderia prejudicar os produtores nacionais. Já a Federação das Associações de Arrozeiros do Rio Grande do Sul (Federarroz) defendeu a necessidade da importação para garantir o abastecimento do mercado.

Você pode gostar de ler também as seguintes notícias:

 

Comentários: