TVGO | Guaíba Online

Sexta-feira, 12 de Julho de 2024

🏥 Saúde

Entrega de 280 ambulâncias irá reforçar frota do SAMU em 24 estados

Veículos irão melhorar atendimento em 248 municípios

Redação TVGO
Por Redação TVGO
Entrega de 280 ambulâncias irá reforçar frota do SAMU em 24 estados
Rovena Rosa - Agência Brasil
IMPRIMIR
Espaço para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva entregou, na quinta-feira (04), 280 novas ambulâncias ao Serviço de Atendimento Móvel de Urgência 192 (Samu). Os veículos serão utilizados em 248 municípios de 24 estados. A entrega faz parte de um programa de renovação de frota que prevê a adição de mais 1.780 ambulâncias.

Em evento na cidade de Salto, São Paulo, Lula enfatizou a importância da manutenção adequada das ambulâncias para o funcionamento do Samu. “Como é que pode você chegar numa cidade e ter uma ambulância escancarada? Então, nós resolvemos, depois de um longo e tenebroso inverno, nós resolvemos renovar outra vez a frota do Samu”, acrescentou Lula.

Leia Também:

As ambulâncias com mais de 6 anos de uso serão substituídas com recursos do Novo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), que nesta entrega totaliza R$ 89 milhões. A meta é que, até 2025, todos os veículos em operação tenham até 5 anos de uso.

O presidente lembrou a criação do Samu em 2003 e ressaltou a responsabilidade do governo em garantir assistência médica adequada à população. Ele também pediu que as prefeituras mantenham a manutenção dos veículos.

O Samu é parte da Política Nacional de Atenção às Urgências do Ministério da Saúde e pode ser acionado pelo telefone 192, que oferece orientações e envia equipes especializadas.

Ainda nesta quinta-feira, em Campinas (SP), Lula participou do lançamento do complexo laboratorial Orion, do Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM), e da entrega do BRT Campinas, do viaduto Bandeirantes e da requalificação do sistema de macrodrenagem do município.

 


 

FONTE/CRÉDITOS: Contém informações da Agência Brasil
Comentários: