TVGO | Guaíba Online

Sexta-feira, 19 de Julho de 2024

🚧 Obras

Bomba flutuante entra em operação no bairro Humaitá para auxiliar na drenagem

Após protestos dos moradores, equipe do Dmae realizou a instalação de bombas para retirar água do bairro

Redação TVGO
Por Redação TVGO
Bomba flutuante entra em operação no bairro Humaitá para auxiliar na drenagem
Luciano Lanes / PMPA
IMPRIMIR
Espaço para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.

A instalação de uma nova bomba de drenagem no bairro Humaitá, em Porto Alegre, foi concluída na noite de segunda-feira (27) e já está em funcionamento. A estrutura foi cedida pela Companhia de Saneamento Básico de São Paulo (Sabesp) e instalada nos fundos da Estação de Bombeamento de Água Pluvial 5 (Ebap), próxima à freeway.

A bomba, sustentada por uma estrutura flutuante e conectada por um cano que direciona a água para o Guaíba, tem o objetivo de reduzir os alagamentos nas áreas afetadas, que incluem também a Vila Farrapos. Esta é a quarta bomba instalada pela prefeitura de Porto Alegre, com outras três já em operação no bairro Sarandi e mais cinco aguardando ativação.

Moradores dos bairros Humaitá e Vila Farrapos enfrentam alagamentos há 26 dias e realizaram uma manifestação na manhã de segunda-feira, bloqueando a freeway em ambos os sentidos para cobrar medidas da prefeitura. A manifestação resultou na liberação de duas faixas em cada sentido após negociação com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), com o tráfego sendo totalmente liberado por volta das 11h.

Leia Também:

As Estações de Bombeamento de Água Pluvial (Ebaps), conhecidas como casas de bombas, utilizam motores que movimentam grandes volumes de água por segundo, drenando a água acumulada em áreas críticas da cidade. Essas estações estão situadas próximas ao rio Gravataí, ao Guaíba e a arroios como o São Gonçalo e o Dilúvio.

Outras medidas

A bomba flutuante no Humaitá é a quarta de cinco que serão instaladas pela prefeitura da capital com o auxílio da Sabesp. As outras três já estão em operação no bairro Sarandi. O Dmae ainda avalia os locais de instalação das bombas remanescentes.

 

Comentários: