TVGO | Guaíba Online

Sabado, 13 de Julho de 2024

Geral

Mudanças no cotidiano: o impacto do coronavírus nas comemorações farroupilhas

Manifesto para que não ocorra o Acampamento Farroupilha de Porto Alegre foi levado aos órgãos estaduais e municipais

Fernanda Campos - Tradicionalismo
Por Fernanda Campos -...
Mudanças no cotidiano: o impacto do coronavírus nas comemorações farroupilhas
IMPRIMIR
Espaço para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.

Desde 1947, é comemorada a “semana farroupilha”. Após a criação do departamento de tradições gaúchas do colégio Julho de Castilhos, os jovens estudantes procuraram a Liga de Defesa Nacional, afim de participarem das festividades da “semana da pátria” e como símbolo da união entre o estado e país retiraram uma centelha do fogo símbolo da pátria, que passou a ser a chama crioula. Então foram convidados a realizar a guarda da transferência dos restos mortais do herói farroupilha David Canabarro, de Santana do livramento para Porto alegre.

Reuniram-se então oito gaúchos pilchados, liderados por Paixão Cortês para prestar a homenagem. Os jovens que ficariam conhecidos como o grupo dos oito, cavalgaram o trajeto entre esses locais, carregando a bandeira do Brasil, do Rio Grande do Sul e do Colégio Julho de Castilhos.

Leia também: Secretaria de Saúde de Guaíba emite nota técnica sobre falecimentos em casa com suspeita de Covid-19

Leia Também:

Meu sogro, Denis Andrade, que é da patronagem do piquete Tropeiros do Asfalto, por esta época de julho já estaria organizando os projetos estruturais e culturais, afim de novamente participar do acampamento farroupilha de Porto Alegre, que por sua vez é uma das maiores festas folclóricas do Brasil e maior festa farroupilha do Estado, reunindo em torno de 400 entidades. O famoso “Harmonia” em setembro torna-se praticamente um mundo à parte.

Ocorre que a pandemia de Covid-19, que já modificou o cotidiano de todo o mundo, também chegou para essas comemorações. Afinal, o acendimento da chama crioula de 2020 já foi adiado, conforme decisão da presidente do MTG Gilda Galeazzi, juntamente com os coordenadores regionais, passando para 2021 e ficando determinado que ocorrerá na cidade Canguçu, na 21ª Região Tradicionalista.

Porém ainda não se tem informações quanto aos festejos farroupilhas. No mês passado, os piquetes do Acampamento Farroupilha de Porto Alegre encaminharam ao MTG, à comissão dos festejos farroupilhas e aos órgãos municipais e estaduais responsáveis, um manifesto assinado por 45 piquetes e CTGs para que não ocorra o evento, visto a grande quantidade de pessoas envolvidas entre organização e visitantes. Ressaltando que tal decisão contribuirá para o não contagio e proliferação do vírus.

De fato é uma lástima que neste ano não tenhamos festejos em Porto Alegre. Acredito que a mesma situação deva ocorrer nos demais municípios, assim como tantos outros eventos que foram cancelados e adiados. Mas me orgulha saber que, enquanto gaúchos, presamos primordialmente pelo bem estar do nosso povo e desejo que em 2021 estejamos juntos novamente. Bem diz o nosso hino: “Sirvam nossas façanhas de modelo a toda terra!”

Foto: Maria Ana Krack/PMPA

Leia também: Caroline Moura é a nova colunista do Guaíba Online na área de Direito e Justiça



Comentários:
Fernanda Campos - Tradicionalismo

Publicado por:

Fernanda Campos - Tradicionalismo

Saiba Mais