TVGO | Guaíba Online

Sabado, 13 de Julho de 2024

📚 Educação

Desempenho de alfabetização brasileira recupera níveis pré-pandemia

Resultados do Criança Alfabetizada foram apresentados pelo MEC

Redação TVGO
Por Redação TVGO
Desempenho de alfabetização brasileira recupera níveis pré-pandemia
Júlia Azevedo / SMED / PMPA
IMPRIMIR
Espaço para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.

Os resultados do programa Criança Alfabetizada foram divulgados na tarde de terça-feira (28), revelando uma recuperação significativa no desempenho de alfabetização no Brasil, equiparando-se aos índices observados antes da pandemia de Covid-19. Segundo o Ministério da Educação, o país atingiu a meta estabelecida para o ano anterior dentro do Compromisso Nacional Criança Alfabetizada.

O ministro da Educação, Camilo Santana, destacou que em 2023, 56% das crianças brasileiras alcançaram o nível de alfabetização estipulado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) para o 2º ano do ensino fundamental. Ele enfatizou que esse número representa uma recuperação em relação aos anos afetados pela pandemia, revertendo a queda para 36% em 2021.

Durante a apresentação dos resultados do Compromisso Nacional Criança Alfabetizada no Palácio do Planalto, Santana ressaltou o esforço conjunto de estados e municípios, destacando a adesão maciça ao programa, com exceção de alguns poucos municípios que ainda não aderiram totalmente. O ministro propôs ainda um pacto com os administradores locais para reconhecer e premiar iniciativas que contribuam para o avanço da educação.

Leia Também:

O Indicador Criança Alfabetizada, calculado com base nos dados das avaliações aplicadas pelos estados em 2023, revelou uma melhoria substancial em relação aos anos anteriores, superando inclusive os resultados do Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb) de 2021. O governo estabeleceu metas progressivas para os próximos anos, visando alcançar índices cada vez mais elevados de alfabetização até 2030.

 

FONTE/CRÉDITOS: Contém informações da Agência Brasil
Comentários: