TVGO | Guaíba Online

Quinta-feira, 18 de Julho de 2024

🌐 Internacional

Esquerda conquista maior número de assentos nas eleições legislativas na França

Coalizão obteve 182 assentos, mas não alcançou a maioria necessária para governar sozinha

Redação TVGO
Por Redação TVGO
Esquerda conquista maior número de assentos nas eleições legislativas na França
STEPHANE DE SAKUTIN - AFP
IMPRIMIR
Espaço para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.

A coalizão de esquerda Nova Frente Popular obteve o maior número de assentos na Assembleia Nacional da França nas eleições legislativas, realizadas no domingo (07), mas não conseguiu a maioria necessária para governar sozinha. A participação eleitoral foi de quase 60%. As três maiores bancadas da nova legislatura são:

  • Nova Frente Popular: 182 assentos;
  • Juntos (coalizão governista de centro): 168 assentos;
  • Reunião Nacional (extrema direita): 143 assentos.

A Reunião Nacional, liderada por Marine Le Pen, aumentou seu número de assentos de 88 para 143, mas não alcançou a maioria absoluta projetada no primeiro turno. Le Pen afirmou que a vitória do partido foi apenas adiada.

Leia Também:

O primeiro-ministro francês, Gabriel Attal, da coalizão Juntos, também admitiu a derrota e anunciou que colocará seu cargo à disposição. O presidente Emmanuel Macron deverá indicar um novo premiê baseado nos resultados das eleições, mas ainda não há previsão de quando isso ocorrerá.

Possível Aliança para Governo

Líderes da Nova Frente Popular indicaram a possibilidade de uma aliança com o centro para alcançar os 289 assentos necessários para uma maioria. No entanto, a viabilidade dessa aliança é incerta devido a desavenças em tópicos como a reforma da Previdência.

Jean-Luc Mélenchon, um dos líderes da esquerda, sugeriu que Macron deve admitir a derrota e criar uma relação com a Nova Frente Popular para formar o governo. O cenário político francês enfrenta um período de negociações tensas, com a possibilidade de um Parlamento paralisado.

Repercussão

Autoridades, políticos e personalidades comentaram os resultados. O primeiro-ministro da Espanha, Pedro Sánchez, e o premiê da Polônia, Donald Tusk, expressaram apoio à vitória da esquerda na França, enquanto jogadores da seleção francesa também celebraram o resultado.

 

 

 

Comentários: