TVGO | Guaíba Online

Quinta-feira, 25 de Julho de 2024

🚘 Transporte e Veículos

Primeiro voo comercial aterrissa na Base Aérea de Canoas durante fechamento do Salgado Filho

Unidade militar, administrada pela Força Aérea Brasileira, funcionará como aeroporto e receberá 35 voos semanais

Redação TVGO
Por Redação TVGO
Primeiro voo comercial aterrissa na Base Aérea de Canoas durante fechamento do Salgado Filho
Lucas Nunes / FAB
IMPRIMIR
Espaço para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.

A Base Aérea de Canoas recebeu na manhã da segunda-feira (27) o primeiro voo comercial em sua história, em decorrência da interdição do Aeroporto Internacional Salgado Filho por conta das inundações na capital gaúcha.

Um Airbus A320 da LATAM, proveniente de Congonhas em São Paulo, pousou às 8h03min com 173 passageiros a bordo. A aeronave utilizou a cabeceira oeste da pista de 2,75 km e taxiou até um hangar, onde os passageiros desembarcaram e foram transportados de ônibus para o ParkShopping Canoas, a 3,4 km de distância.

O voo, que teve um atraso de meia hora, retornou para Congonhas às 10h sem reabastecimento. A Base Aérea de Canoas, que opera em conjunto com a Fraport, não possui capacidade para receber voos de longas distâncias que necessitem de reabastecimento.

Leia Também:

Operações temporárias e renegociação do contrato de concessão

Um voo da Azul, proveniente de Guarulhos, está programado para chegar às 14h e partir às 15h30min. A partir de 1º de junho, as companhias aéreas Azul e Gol também iniciarão operações na Base Aérea de Canoas, com o número de voos a ser ajustado conforme a demanda.

A Fraport, concessionária do Aeroporto Salgado Filho, informou à Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) a necessidade de renegociar o contrato de concessão, devido aos impactos das inundações. Ainda não há detalhes sobre as mudanças ou os custos envolvidos, que serão definidos após avaliação dos investimentos necessários para reparar o aeroporto.

Adaptação e foco na segurança

O comandante da Base Aérea de Canoas, Tenente-Coronel Thiago Romanelli, ressalta que a situação exige adaptação, mas que a Base Aérea não se tornará um aeroporto: "Não há como trazer a demanda do Salgado Filho para dentro da Base Aérea".

O diretor de Operações da Fraport, Fabricio Cardoso, destaca o foco na segurança operacional e na convivência com as atividades da Base Aérea: "O nosso foco será manter a segurança operacional e a convivência com a Base Aérea. Depois vamos avaliar uma possível ampliação".

A previsão é que o Aeroporto Salgado Filho permaneça fechado até agosto, com a Base Aérea de Canoas servindo como alternativa temporária para voos comerciais durante esse período.

 

Comentários: