TVGO | Guaíba Online

Quinta-feira, 25 de Julho de 2024

🏘️ Cidades do RS

Nível do Guaíba deve permanecer acima da cota de alerta até o final da semana, prevê UFRGS

Previsão foi divulgada pelo Instituto de Pesquisas Hidráulicas da UFRGS; Defesa Civil emite novo alerta preventivo

Redação TVGO
Por Redação TVGO
Nível do Guaíba deve permanecer acima da cota de alerta até o final da semana, prevê UFRGS
Luciano Lanes / PMPA
IMPRIMIR
Espaço para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.

O nível do Lago Guaíba, em Porto Alegre, deve continuar acima da cota de alerta de 3,15 metros até o final da semana, conforme projeção do Instituto de Pesquisas Hidráulicas (IPH) da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Na terça-feira (25), o nível do lago na Usina do Gasômetro variou entre 3,33 metros e 3,37 metros. A cota de inundação para a região é de 3,60 metros.

Pesquisadores do IPH informaram que as previsões indicam a manutenção dos níveis do Guaíba acima da cota de alerta nos próximos dias, com possíveis oscilações e elevações devido ao efeito dos ventos. A tendência é que o nível diminua abaixo da cota de alerta apenas ao final da semana, dependendo dos ventos, chuvas previstas e volumes afluentes dos rios.

Na segunda-feira (24), a Prefeitura de Porto Alegre anunciou o fechamento de três comportas do sistema de proteção contra cheias: os portões 4 (Av. Sepúlveda), 6 (Catamarã) e 11 (Av. São Pedro). A Defesa Civil municipal emitiu um novo alerta preventivo de inundação para as regiões das ilhas, no Sul e Extremo Sul da cidade. Equipes estão de prontidão para agir em resgates e remoções, se necessário.

Leia Também:

No início de junho, o nível do Guaíba ficou abaixo da cota de alerta pela primeira vez em mais de um mês, após ter superado o nível de inundação (3,60 metros) em maio devido a temporais que afetaram o Rio Grande do Sul. O nível mais alto registrado anteriormente foi de 4,76 metros em 1941, sendo superado em 5 de maio deste ano, quando o lago atingiu 5,35 metros.

A tragédia climática resultou em 178 mortes, com 34 pessoas ainda desaparecidas, segundo a última atualização da Defesa Civil do RS. Das 497 cidades do estado, 478 foram afetadas.

 

Você pode gostar de ler também as seguintes notícias:

 

 

 

Comentários: